MIL VIDAS


Sonos, sonhos, beleza brilhante
São pequenas tristezas que se sentam e choram

São mágoas recalcadas de vida farsante

São desejos suaves que já foram

Alegria secreta e sorriso secreto
São sorrisos que roubo de manhã

De um sonho sonhado em dueto
São da mente a mais fina artimanha

Em fantasias que se vestem de verdade
Mil vidas passam nos meus sonhos
Mesmo nos sonhos contra a minha vontade

Foto: O Vespão - Carlos Mendes (olhares.aeiou.pt)
1 comentário

Mensagens populares deste blogue

POEMA DE INDECISÃO

ESPERA MENINA, PELO BARULHO DOS GUIZOS

Natal