O AMOR DE NAMORAR


Amor de namorar
É feudo rico de esperança
Um reverso e eterno paradoxo
Faz doce o mais amargo
Torna conhecido o desconhecido
Torna liberal o amor mais ortodoxo
Num apelo constante à nossa lembrança
De namorados apaixonados
Lembro sempre nosso coração
Num e outro dissolvido
Nosso feudo tornou-se campo de trigo
De alimento de uma paixão
Viver e estar contigo
Colher tua seara
Deixar arder tua rama
No aceiro fértil que nos separa
E viver a namorar como no princípio das coisas
É desejo que nos reúne
No namoro eterno que nos une.

Foto: Literalidades - Cristye (olhares.aeiou.pt)
Enviar um comentário