ESQUECI-TE NO MEU SONHO


No início da manhã um sussurro assalta-me
Como vozes que gritam e ecoam em sonhos
Lá, onde o desejo se misturou com a sensação
De um suave odor que paira no ar
E perfuma teus olhos tristonhos
Na brisa de um sono de suave navegar
E nas velas dos teus olhos ao luar
O perfume que o teu corpo alimenta
Entranha-se profundamente num sonho esquecido
De um tempo nunca acabado
De um beijo apetecido
Que o meu sonho acalenta
Num sono desbravado
Esfrego os olhos na tormenta
De sussurros de sonhos alados
Acordo…
Afinal estes sonhos perfumados
São dos meus sonhos
A eterna tormenta.

Foto: string intrigue 2 - m(n)m (olhares.aeiou.pt)
Enviar um comentário