TUA LUZ É A MINHA CELA


Olho cego teus laivos dourados
Devorando fusos e horizontes
Ardendo a Oeste de mim
Queimas meus olhos de ardor
Os meus sonhos são o Sol
Os meus sonhos são da tua cor

Apareces veloz pela manhã
Transportas meus sonhos de viagem
Olho-te deslizar ao longe
Revejo-me na tua imagem
Deixas-me só a olhar para trás
Tua cor desaparece-me defronte
Os meus sonhos são como aquele Sol
Que desaparece no horizonte

Sempre que desapareces de mim
Apareces para outro alguém
Os meus sonhos ocultam-se na tua luz
Para ti não sou ninguém
No assento da minha janela
Olho-te triste ao longe
Nos teus laivos dourados
Cumpro a minha penitência
Tua luz é a minha cela.
Foto: ... touch... - Bruno Abreu (olhares.aeiou.pt)
Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

POEMA DE INDECISÃO

ESPERA MENINA, PELO BARULHO DOS GUIZOS

Natal