OUTONO DE NÓS


As folhas...
Sussurram o som do nosso passado
À terra caímos gelados
Nossa canção é cantada pelo vento
Em ecos de perda e lamento
As águas tornam-se tão frias
Como os nossos corações
Ficamos incrustados no gelo
As flores desaparecem da nossa tristeza
E arrefecem as nossas paixões
A nossa beleza torna-se débil
Cobertos de gelo murchamos
A chuva cai como as nossas lágrimas
Na pobre terra frágil
Os nossos olhos nunca secam
Do céu descemos
Os brilhos do Sol faltam ao dia
Perdidos na escuridade desbotamos
E abraçamo-nos na noite fria.

Foto: por cima das palavras já é dia - Mariah (olhares.aeiou.pt)
Enviar um comentário