ATÉ AO PÔR DO SOL


Em campos de verdes prados
Plenos de cor, vigilantes
Meus pensamentos viajam até ao pôr-do-sol

Rochedos abruptos tecem o céu em brados
Enviam ondas azuis e amarelas berrantes
Meus pensamentos viajam até ao pôr-do-sol

O seu cabelo envolve-se em caracóis platinados
Qual cotovia por cima de arbustos e tomilho;
Meus pensamentos viajam
Graciosamente rindo até ao pôr-do-sol

Por cima dos campanários dos templos iluminados
Nada na humanidade consegue o meu fixo olhar
Da terra sou seu filho
Minha vida passa à toa
Meus pensamentos marcham
E viajam até ao pôr-do-sol

Foto: Good Morning Sunshine - Marcos Sobral (olhares.aeiou.pt)
Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

ESPERA MENINA, PELO BARULHO DOS GUIZOS

POEMA DE INDECISÃO

Natal