ABSOLUTAMENTE



Existo simplesmente
Em mim mesmo
Sem corpo nem nada
Existo simplesmente
Sou quem não penso e não penso quem sou
Não sei donde venho nem para onde vou
Encaro-me simplesmente só
Nos segredos insondados de um ser
Sem perdão e sem dó
Encaro-me simplesmente
Na revelação de nós
Simplesmente
Cruzo os segredos da verdade
Sou a estrada
Procuro o caminho
Para não caminhar sozinho.

Foto: o dia depois de amanhã.. - Hugo Tinoco (olhares.aeiou.pt)
1 comentário

Mensagens populares deste blogue

POEMA DE INDECISÃO

ESPERA MENINA, PELO BARULHO DOS GUIZOS

Natal