SABE BEM TER-TE AQUI



Sabe bem olhar para ti
Sentir o teu ciúme
Deixar que me leves adormecido
Nas ondas do teu perfume
Sabe bem sentir teu odor
Tactear o teu corpo
E navegar à deriva
Procurando o teu amor
Sabe bem sentir-te por perto
Saber que estás aqui
Sentir a tua presença
Mantém meu amor desperto
Sabe bem ter acordado
Da letargia da vida
Sentir que no teu calor
Meu amor tem guarida
Sabe bem amar-te.

Foto: carol - Marcio Freitas (olhares.aeiou.pt)
1 comentário

Mensagens populares deste blogue

POEMA DE INDECISÃO

ESPERA MENINA, PELO BARULHO DOS GUIZOS

Natal