QUERIA LER-TE AO LUAR



Queria ler-te ao luar
Ou então à luz das estrelas
Sem tempo para pensar
Deitar-me nas tuas letras
Ler o teu corpo às escuras
E planear mil aventuras
Sem me pôr a adivinhar
Ao encontro dos meus dedos
Expulsas todos os teus medos
E num abrir e fechar de olhos
Oferecer-te beijos aos molhos
Deleitar-me a sonhar
Com as nossas fantasias
E poder amar-te novamente
Todos os novos dias.

Foto: só... na natureza - Emanuel Oliveira (olhares.aeiou.pt)
Enviar um comentário