POEMA DE MAGIA


Num passe de magia negra
Tomas posse de mim
Em vão tento escapar
Veloz com uma mola
Salto para fora de ti
Como coelho da cartola
Tentas apanhar-me na teia
Com as ideias que magicas
Deslizo por ti então
Evitando com posso
Tua varinha de condão
Tocas com ela
Meu pobre coração
Que num repente mágico
Volta a bater
De paixão.

Foto: O Sol da minha vida - Paulo Gradim (olhares.aeiou.pt)
1 comentário

Mensagens populares deste blogue

ESPERA MENINA, PELO BARULHO DOS GUIZOS

POEMA DE INDECISÃO

Natal