PAIXÃO SEM FIM NO TEMPO



Olha ali as estrelas
Olham deliciadas para nós
Têm a Lua por companhia
Numa paixão sem fim no tempo
Como a que mora em nós
Não morrem nunca, nem de dia
Brilham todas as noites
Mesmo na solidão do universo
Formam lindas constelações
No imenso céu adverso
Aquecem e fazem brilhar
Os nossos corações
São os holofotes da alma
De muita alma perdida
Iluminam amores imperfeitos
Aquecem e inspiram paixões
De forma descomprometida
Iluminam de noite a vida.
Foto: Era uma vez... - Luís Ferreira (olhares.aeiou.pt)
Enviar um comentário