DANÇAR CONTIGO



Antes de findarem as horas
Oiço as últimas ondas do éter
Onde sibila uma voz melodiosa
Que me lembra a saudade infinita
Que tenho de dançar contigo
Uma dança bela e fogosa
Assim olhos nos olhos molhados
À moda dos bons e idos tempos
Quando jovens e belos
Nos amávamos em todos os momentos
Lindas eternas as lembranças
Duma efémera jovialidade
Que nos fazem viver e reviver
Cada dia das nossas vidas
A pensar no desejo eterno
De amar até morrer...
Foto: s/ título - Bubbles (olhares.aeiou.pt)
1 comentário

Mensagens populares deste blogue

POEMA DE INDECISÃO

ESPERA MENINA, PELO BARULHO DOS GUIZOS

Natal