TRISTE E SÓ




Triste e só te procuro
Por entre a multidão
Só te queria encontrar
Sentir a tua mão

Por entre a multidão
Não te vou encontrar
Triste e só te procuro
Começo a desesperar

Não te vou encontrar
Por isso não te vou perder
Triste e só te procuro
Começo a enlouquecer

Só te queria encontrar
Dizer-te o que vai em mim
Triste e só te procuro
Não vou desistir assim

Sentir a tua mão
Sentir o meu degredo
Triste e só te procuro
Começo a ficar com medo
Foto: Stairs - Ruben Lopes (olhares.aeiou.pt)
1 comentário

Mensagens populares deste blogue

ESPERA MENINA, PELO BARULHO DOS GUIZOS

POEMA DE INDECISÃO

Natal