NADA PODIA PROMETER…



Mesmo triste e calado
Continuarei a pensar em ti
Em ver-te e ouvir-te
Em olhar-te de forma diferente
Ainda que não a teu lado
Poder falar contigo
Em ter-te á minha frente
Penso também em silêncio
No que te poderia dizer
Não sei como seria
Nada podia prometer
Seria bom com certeza
Um momento especial
Desculpa-me se penso assim
Não me leves a mal
Porque sobre o poderia dizer
Nada podia prometer

Foto: s/título - Rosalina Afonso (olhares.aeiou.pt)
1 comentário

Mensagens populares deste blogue

POEMA DE INDECISÃO

ESPERA MENINA, PELO BARULHO DOS GUIZOS

Natal