AINDA QUE QUISESSE…



Ainda que quisesse
Não consigo controlar
A vontade de te ver
O desejo de te olhar
Neste presente tão oco
Preenches o meu espaço
Olho em vão para o futuro
Pois este sabe-me a pouco
Sei que é difícil
Impossível de entender
Mas dito de uma forma simples
Não te consigo esquecer
Vejo-te á distância
Custa-me cada momento
Não consigo compreender
Este meu sofrimento
Sei que é loucura
Andar a pensar assim
Lutam os sentimentos
Que tenho dentro de mim
Lutas incessantes
Brigas dentro do ser
Pergunto vezes sem fim
O que me está a acontecer?

Foto: Diagonais - Pedro Moreira (olhares.aeiou.pt)
Enviar um comentário